Inteligência Artificial x Marketing: entenda essa relação

Inteligência Artificial x Marketing entenda essa relação

O mundo dos negócios está sempre passando por inovações, o que traz tantas novidades que às vezes é até difícil de acompanhar. É o caso da interseção entre a Inteligência Artificial e as estratégias de marketing digital, que podem ir muito além.

De fato, já não é novidade para ninguém como o marketing tem evoluído nas últimas décadas, trazendo estratégias e táticas cada vez mais automatizadas. Mas poucos sabem como isso tem a ver com os avanços que ocorrem nos bastidores da tecnologia.

Por exemplo, quando alguém pesquisa por algo como serviços de comunicação visual em um grande motor de busca, como o Google, que é o maior do mundo, o que opera a ponte entre o visitante e o resultado são parâmetros e algoritmos.

Esses parâmetros nada mais são do que padrões criados por Inteligência Artificial, como modo de operar algumas das ações de navegação e de marketing que estão entre as mais complexas da atualidade, que nós achamos normal porque nos acostumamos.

Tanto que hoje já se fala em machine learning, e até certo ponto ele já está sendo executado nos buscadores. Trata-se do “aprendizado da máquina”, que faz com que cada usuário tenha um perfil criado para customizar sua experiência.

Dito de outro modo, quando uma pessoa pesquisa pen drive personalizado, a plataforma encontra as lojas mais próximas que vendem esse produto, em vez de indicarem apenas artigos abstratos ou lojas de outras regiões que vendem o item.

Indo além, o machine learning permite personalizações ainda mais incríveis. Por exemplo, como você pesquisou “pen drive”, caso amanhã pesquise apenas pen (caneta), o motor de busca vai deduzir o que você quer.

Ou seja, ele não vai apresentar resultados ligados com a caneta esferográfica, mas sim, com o universo do dispositivo tecnológico. Isso quer dizer que ele é capaz de fazer leituras semânticas e criar perfis com base nisso, daí o termo “aprendizado” da máquina.

Tudo isso mostra como a Inteligência Artificial já está presente no mundo online e perfeitamente inserida em nosso dia a dia. Por isso decidimos escrever este artigo, trazendo aqui a ponte entre isso e o marketing, especialmente o digital.

Neste caso, o convite é para que as empresas também se aproveitem desse universo para melhorar seu próprio negócio, seja para divulgar produtos mais populares ou para lidar com prestação de serviços como instalação de internet.

Em todo caso, é possível utilizar a Inteligência Artificial como modo de potencializar a publicidade e até melhorar a experiência do cliente, gerando situações muito mais marcantes e aumentando os índices de vendas e até de fidelização do público.

Sendo assim, se você quer entender como exatamente isso é possível, compreendendo melhor a relação entre os dois fenômenos e tirando disso os melhores resultados, basta continuar a leitura.

Por que apostar na Inteligência Artificial?

A IA, sigla para Inteligência Artificial, é um fenômeno tão amplo e complexo que é possível abordá-lo por várias óticas, desde a científica e acadêmica até a ética.

Tanto que o debate público costuma falar sobre aplicações que lidam com pontos delicados como reprodução humana, ou mesmo a perda de empregos e antigas funções que acabaram sendo substituídas pelas máquinas.

Falando assim, o assunto pode parecer futurista ou distópico demais, mas já vimos que no fundo ele está mais presente no nosso dia a dia do que costumamos imaginar, seja em um computador novo ou nos smartphones e tablets que nos cercam diariamente.

Por um lado, se a IA pode permitir ações de hackers e comprometer a segurança do universo digital, também pode ajudar, como nos casos em que é aplicada a problemas matemáticos, físicos e até medicinais, encontrando curas para certas doenças.

No caso do marketing digital, por exemplo, o que ela faz é agregar muito valor e permitir uma série de programações e automatizações que são perfeitamente éticas.

No fundo, podemos dizer que a Inteligência Artificial, tal como qualquer outra criação humana, é apenas uma ferramenta, que pode ser utilizada para o bem ou para o mal. O mesmo vale para parâmetros e para futuros robôs que venham a ter autonomia.

Interseção com o marketing digital

Você certamente já teve a experiência de acessar um streaming e verificar que os filmes ou séries indicados para você têm tudo a ver com o seu gosto, ou ainda no seu feed de notícias, onde só aparecem notícias que têm o seu perfil.

O mesmo vale para as newsletters que muita gente recebe, com marcas indicando exatamente os produtos e serviços que a pessoa está precisando naquele momento.

Tudo isso nada mais é do que a Inteligência Artificial agindo por trás do marketing digital aplicado por plataformas, sites e marcas em geral como modo de agradar os clientes.

Algumas marcas já aproveitam isso para fazer o famoso upsell, que é quando você convence o cliente a comprar mais do que ele esperava, como uma empresa de entregas rápidas que o convence a pagar uma taxa para fazer uma entrega ainda mais rápida.

Aqui vale o mesmo ponto do debate explicado acima: por um lado, alguém pode dizer que a marca só está interessada em vender, por isso aplica a Inteligência Artificial.

No entanto, a verdade é que o marketing sempre teve esse intuito, que é ajudar empresas a venderem mais. Então, no fundo, o que a Inteligência Artificial permitiu foi melhorar a experiência do cliente, tornando os processos muitos mais completos e promissores.

1 – Por dentro do conceito de retargeting

Essa palavra pode ser desconhecida da maioria dos internautas, mas o que ela representa é algo presente na rotina de quase todos eles.

Trata-se daquela circunstância digital em que você visita um site ou pesquisa uma palavra-chave específica, como rastreamento veicular, e depois começa a visualizar um monte de banners e anúncios sobre esse serviço.

Às vezes, você pesquisa pelo computador e começa a ver até no celular, ou vice-versa. Isso ocorre pois o retargeting, que é algo como acertar o alvo novamente, uma estratégia de marketing baseada em repescagem de leads, vai pelo seu IP.

Ou seja, pelo modem, de modo que uma vez realizada a pesquisa qualquer pessoa que conectar pelo seu modem, vai poder receber as indicações com base em sua navegação.

2 – Sobre robôs de atendimento

Outro modo de entender a relação entre Inteligência Artificial e marketing, o que também já serve como dica para quem quiser implementar essas novidades, são os chatbots.

Aqui trata-se daqueles robôs de atendimento, que atuam em janelas de chat mais ou menos como um bate-papo, com a diferença de que são algoritmos que leem e respondem as mensagens, com base em um banco de dados e nos parâmetros necessários.

Por exemplo, um cliente solicitou serviços de certificação e quer saber qual o andamento do seu pedido. Ele pode informar a Ordem de Serviço pelo chatbot e receber uma atualização completa, tudo sem interferência humana.

Quem quiser implementar essa novidade incrível também tem a vantagem de que ela custa bem menos do que um funcionário, além de trabalhar 24 horas por dia, sete dias da semana.

3 – A dinâmica dos e-commerces

Outro ponto fundamental da Inteligência Artificial no marketing é a dinâmica que verificamos nas experiências de compra mais bem desenvolvidas.

Neste caso, elas podem estar presentes em várias plataformas, tais como:

  • Lojas virtuais;
  • Motores de busca;
  • Marketplaces;
  • Landing pages;
  • Mídias sociais.

Enfim, todos os canais que permitem e-commerce em geral também têm contado enormemente com o auxílio da Inteligência Artificial, seja nos bastidores em termos de criação, programação e manutenção, seja na experiência do consumidor.

Por exemplo, quando você insere algo como banners personalizados no carrinho de compra e aparece que restam poucos itens em estoque, ou que o tempo para execução de determinado serviço é tal, é isso o que está operando por trás.

De fato, não haveria um time suficientemente grande de operadores para conseguir fazer isso com os grandes portais de vendas de hoje. O mesmo vale para precificação, alertas de reposição de estoque, definição de itinerário de entregas e muito mais.

IHM: Interface Homem Máquina

Por fim, o futuro da interação entre homem e máquina passa inevitavelmente pela Inteligência Artificial, algo que também impacta o marketing de modo direto.

Um exemplo radical disso são os algoritmos que algumas marcas já aplicam no sentido de simplesmente identificar os sentimentos que as pessoas têm em relação à marca.

Parece surreal em um primeiro momento, mas basta pensarmos no gerenciamento das comunidades em redes sociais e extrapolar isso em uma base de dados que cruza as curtidas, comentários e compartilhamentos que a marca recebeu.

Considerações finais

O marketing sempre esteve presente no mundo dos negócios, como modo de atrair pessoas e levá-las a comprar. Atualmente, essa relação se tornou muito mais complexa graças à Inteligência Artificial.

Entender essa relação incrível parece ser algo complicado, mas com os conceitos e conselhos que trouxemos acima vai ficar mais fácil fazer isso e até dar os primeiros passos nessa direção, atingindo resultados bem mais eficientes e promissores.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Quer receber meus conteúdos exclusivos? Inscreva-se  na minha Newsletter.