Como diferenciar Nicho, subnicho e segmento ?

Como diferenciar Nicho, subnicho e segmento?

Nicho, subnicho e segmento são termos bastante utilizados no mercado, e quem possui seu próprio negócio precisa entender sobre eles para que possa compreender as ações dentro da empresa.

Essa compreensão se faz necessária porque é a partir dela que a organização é capaz de expandir suas ações, melhorar seu potencial e investir nas melhores estratégias de marketing.

Portanto, saber o que significa cada um desses termos é fundamental para que a empresa avance e saiba atuar em seu mercado.

O plano de marketing de um negócio depende dos objetivos dele e do quanto o gestor conhece o público que pretende impactar. Isso é ainda mais importante para quem está começando um negócio agora e tem poucos recursos para investir.

É dessa forma que você vai evitar investimentos além daqueles que pode arcar, bem como otimizar os recursos que possui a favor da sua empresa.

Também vai te ajudar a definir um caminho para seguir, melhorando o próprio produto, serviço e os processos internos. Mas, se você não entende o significado desses termos, não tem problema.

Neste artigo, vamos explicar as definições de nicho, subnicho e segmento, apresentar as diferenças entre eles e em que contexto são usados. Confira!

Por dentro de cada conceito

Para te ajudar a entender, vamos começar por nicho de mercado, que nada mais é do que uma segmentação do mercado em que o seu negócio atua. 

Em outras palavras, é a identificação de um grupo menor dentro de determinado setor, que possui necessidades e interesses específicos.

É comum encontrarmos problemas que ainda não foram solucionados, gerando uma oportunidade para as organizações. Se uma clínica de massoterapia sabe qual é o seu nicho, terá mais sucesso em suas estratégias de marketing.

Mas dentro do nicho também existem os subnichos, que são necessidades pontuais que precisam ser solucionadas. Por exemplo, no caso desta clínica, ela pode oferecer massagens especificamente para os pés.

Ou seja, apesar de o seu nicho ser um tipo de massagem, seu subnicho tem como foco a massagem nos pés.

Tanto um quanto outro estão dentro do que chamamos de segmento, que é uma divisão de um mercado e deve ser definido antes mesmo de a empresa ser fundada.

Em linhas gerais, quando falamos de segmento, estamos nos referindo a uma parcela menor do mercado, formada por indivíduos que possuem hábitos, gostos e perfis semelhantes, que podem ser segmentados por:

  • Localização;
  • Faixa etária;
  • Comportamentos;
  • Necessidades;
  • Hábitos de consumo.

É por meio do segmento de mercado que a empresa consegue ter uma visão mais apurada de seu próprio consumidor, e é com base nessas informações que ela consegue definir seu nicho e subnicho.

Para que você compreenda melhor essa divisão, vamos imaginar um restaurante. Seu segmento de mercado é o alimentício, mas ele optou por oferecer alimentação vegana, então aqui temos o seu nicho.

Para ser ainda mais específico, esse restaurante oferece alimentos veganos feitos exclusivamente para pessoas alérgicas a leite, portanto, ele passou a atender um subnicho específico.

Diferenças entre nicho, subnicho e segmento

As diferenças entre esses 3 termos consistem no objetivo de cada um. O mais importante a se fazer quando abrimos um negócio é determinar o seu segmento de mercado.

O negócio precisa estabelecer o setor em que vai atuar, quem são os consumidores e de que forma ela deve atendê-los. Além disso, o sucesso das estratégias de marketing também depende da definição de um segmento.

A diferença entre ele e o nicho, é que este segundo é uma parcela retirada do segmento, que torna o negócio ainda mais específico no mercado em que ele atua. É como se ele se tornasse especialista em determinado assunto do mercado.

Entretanto, dentro do nicho existe uma parcela ainda menor, com problemas e necessidades mais específicas, e esta parcela é conhecida como subnicho.

Vamos imaginar um escritório que atua dentro do segmento de arquitetura, seu nicho é arquitetura comercial e seu subnicho é a criação de salas de reunião.

Essa definição aconteceu porque o profissional que estava investindo nesse escritório descobriu que dentro de seu nicho (projetos comerciais), muitas empresas careciam de projetos mais elaborados para suas salas de reunião.

Esse profissional focou nessa necessidade e passou a atender empresas que precisam de uma sala de reunião bem projetada, pois recebem clientes, costumam treinar seus funcionários continuamente, entre outras necessidades.

Para você entender melhor o uso de cada uma dessas nomenclaturas, podemos usar o seguinte exemplo:

Mercado: alimentício > segmento: comidas congeladas > nicho: massas > subnicho: massas veganas.

Agora que você já sabe quais são as diferenças entre esses 3 conceitos, no próximo tópico, vamos mostrar como determiná-los em sua empresa.

Como escolher o segmento, o nicho e o subnicho

Não existe uma fórmula para escolher o seu segmento de mercado, mas é importante defini-lo para decidir em qual direção a sua empresa deve seguir.

Então, para facilitar esse trabalho, um nutricionista esportivo precisa conhecer algumas informações relacionadas ao seu mercado. Um exemplo disso são as características da região onde ele atua.

Ele precisa entender quais são os valores, costumes, comportamentos e necessidades das pessoas que vivem naquele local.

Também é vital entender a personalidade no público que você vai atender, como suas atitudes, opiniões, estilo de vida e assim em diante.

Se você tiver alguma dúvida na hora de determinar o seu segmento de mercado, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) oferece um questionário para que você possa oferecer aos seus clientes e assim identificar algumas características deles.

Outra forma inteligente de determinar melhor o seu segmento de mercado é utilizar um software CRM, pois ele ajuda a fazer uma boa gestão de relacionamento com o cliente e mostra informações importantes sobre o mercado.

Mas, como você já sabe, dentro do segmento existe um nicho e, para defini-lo, é necessário identificar suas aptidões.

Por exemplo, uma empresa decidiu criar um espaço exclusivo de coworking para advogados. Sabemos que pode ser tentador optar por vender produtos mais populares e procurados, só que eles não devem ser o único critério de decisão.

Invista nos assuntos que você realmente entende, pois além de melhorar as características do seu negócio, também será muito mais agradável para você.

Procure encontrar um problema que precisa ser solucionado, ou seja, identifique dentro do seu segmento uma necessidade pontual no seu público.

Veja quais problemas ainda não foram resolvidos ou que simplesmente carecem de empresas que possam resolver.

Antes de bater o martelo, veja se a sua ideia é economicamente viável, afinal, é dessa forma que a sua empresa será sustentável.

Você deve observar a demanda e a concorrência, pois o normal é que elas sejam proporcionais, assim sendo, quanto maior é a demanda maior é a concorrência.

O ideal é encontrar um equilíbrio, atuando em um nicho que tem uma demanda considerável de pessoas que comprariam determinada solução, mas que ainda não possui uma concorrência tão grande.

Feito isso, uma empresa de engenharia legal precisa analisar a sua concorrência, visto que é dessa forma que vai conhecer quem já está no mercado.

Esse conhecimento é importante para que você realmente possa oferecer soluções inovadoras, destacando a sua organização dos concorrentes.

Ao fazer essa análise da concorrência, o negócio vai perceber os produtos e serviços que ela oferece e quais são os seus pontos fortes e fracos, e isso nos leva aos “furos” deixados por essas empresas.

São justamente eles que vão gerar uma oportunidade de determinar o seu subnicho, uma necessidade ainda mais específica das pessoas e que nenhum concorrente consegue identificar ou solucionar.

Imagine, por exemplo, que um berçário ou escola infantil queira oferecer uma lembrança para cada um de seus alunos, mas que seja compatível com a idade de todos eles.

Uma mamadeira serve para um bebê de 2 anos, mas já não atende às necessidades de uma criança de 6 anos. Se uma empresa oferece um copo com canudo personalizado, ela trouxe a solução que a escola procurava.

É difícil determinar um subnicho quando não se sabe qual é o segmento e o nicho do seu negócio. Isso acontece porque um está dentro do outro, e conforme você vai fazendo essa segmentação, novas possibilidades vão surgindo.

O primeiro passo é saber onde sua empresa vai atuar e, assim, entender as características dos concorrentes e dos consumidores.

Aos poucos vão surgindo necessidades específicas que você nem mesmo sabia que existiam e novas oportunidades para a sua empresa irão se abrir.

Conclusão

Conhecer o segmento, nicho e subnicho de um negócio é fundamental para que ele possa crescer e investir nas melhores práticas e serviços de comunicação visual, além de melhorar seu próprio produto ou serviço.

Neste artigo, você entendeu um pouco mais sobre seus conceitos, como são usados e de que forma defini-los. O próximo passo é colocar cada passo em prática na sua empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Quer receber meus conteúdos exclusivos? Inscreva-se  na minha Newsletter.